Publicidade
Publicidade
Buscar
  • RUN

A corrida salvou minha vida!



A advogada Márcia Lopes, aos 49 anos, era totalmente sedentária, hipertensa, diabética, com sobrepeso, colesterol e triglicérides descontrolados. Recebeu um alerta médico: se não mudar seu estilo de vida, são grandes as chances de sofrer um derrame ou infarto.


“Palavras duras, mas que serviram para que eu parasse e olhasse para mim, para minha saúde e, aos poucos, fui mudando minhas rotinas. Comecei caminhando, não conseguia – e achava que nunca conseguiria – correr 50 metros, mas a caminhada foi se tornando mais intensa, veio a vontade de intercalar com trotes e quando percebi, já estava correndo 1, 2, 3 km.


Minha irmã Daniela foi minha grande incentivadora, pois já corria a alguns anos e assim convidava a mim e ao meu filho para acompanhá-lá nos treinos, para encontrar com grupos de corrida e assim ir conhecendo outros corredores e a história de vida deles, muitas vezes semelhante à minha”.


A corrida trouxe saúde e alegria para a minha vida, me mostrou que não importa quando, o importante é começar!


E nesta jornada, eu me apaixonei pelo processo, por cada passo dado em busca de um objetivo.


“O sucesso não tem elevador, então vamos degrau por degrau.”


Nestes 4 anos de corrida, contabilizo 72 provas, sendo 10 Meias Maratonas, por diversos Estados do Brasil e uma em Buenos Aires.


Meus melhores tempos foram: 5k – 24:49; 10k – 52:10 e 21k – 1:59:20. São inúmeras medalhas e alguns troféus por categoria, sendo que o último conquistei na Meia Maratona de Bonito/MS de 2021, onde fui campeã na categoria 50 a 54 anos.


No momento estou me preparando para a Maratona de Paris, que será, oficialmente, minha primeira Maratona.


Dá um medinho, um frio na barriga, mas ao mesmo tempo tenho um amor imenso por cada etapa do processo, dos treinos, fortalecimento, alimentação, descanso, pois para mim não importam somente os 42.195 km e sim toda a preparação, todas as palavras de incentivo e todos os momentos que me levarão até a linha de chegada.


Quando eu estiver correndo a Maratona levarei comigo a lembrança de todos esses momentos de preparação, de todas as pessoas que me ajudaram a acreditar que eu seria capaz e, no futuro, quando recordar da Maratona de Paris 2022, será uma lembrança ainda maior, de todo o processo até a linha de chegada.

Correr essa Maratona, para mim, é uma prova real de que todos somos capazes, não importa a idade, não importa quando você começou, não importa que você é mulher e sofre assedio enquanto treina e depois do treino tem que ir à feira, limpar a casa, cuidar dos filhos, o que importa é acreditar que você é capaz de realizar sonhos, que você é capaz de inspirar outras pessoas a também começarem a praticar um exercício físico, a cuidarem melhor de si mesmas.”


Marcia Lopes, 53 anos, mãe, advogada, dona de casa. Instagram: @m_lpes


Fonte: https://wanderleioliveira.band.uol.com.br/a-corrida-salvou-minha-vida-2/

86 visualizações
Publicidade
RUN - LOGOMARCA.png